11 de jun 2018

Mais segurança nas Comunidades

Na manhã do dia 23 de maio, a direção da […]

Na manhã do dia 23 de maio, a direção da Arquidiocese de Uberaba reuniu-se com o comando da Polícia Militar de Uberaba, na Cúria Metropolitana, para definirem medidas de segurança que serão tomadas por ocasião dos recentes roubos e furtos às paróquias da cidade. Somente entre os meses de março e abril deste ano, seis igrejas foram vítimas de crimes na cidade, nas modalidades de furtos, roubos e arrombamentos.

Estiveram presentes o comandante da 5ª Região da Polícia Militar, Coronel Lupércio Peres; o comandante do 4º Batalhão da PM, Tenente Coronel Ronan Muniz; o comandante da 191º Companhia do 67º Batalhão da PM, Capitão Fábio e a comandante do 3º Pelotão da 191º Cia/67ºBPM, Tenente Monalisa. Por parte da Arquidiocese, fizeram-se presentes o arcebispo de Uberaba, Dom Paulo Mendes Peixoto; o vigário-geral da Arquidiocese, padre Saulo Emílio Moraes; padre Juliano Evangelista; padre Fábio Meire; padre Otair Cardoso; monsenhor Célio Pereira Lima; padre Adailton Carlos Ribeiro; padre Selmo Donizetti Mazeto; padre Wylian Gonçalves; padre Fabiano Roberto dos Santos e padre Ronan Belo Júnior. O vereador Rubério Santos, que intermediou a reunião, também esteve presente representando o Legislativo.

O objetivo da reunião foi definir ações para auxiliar as paróquias com relação à questão da segurança. Foram acordadas ações preventivas importantes, entre elas está a formação de uma Rede de Vizinhos Protegidos e o envio de uma consultoria da PM às paróquias para apontar fragilidades e fomentar dicas de segurança. Desta forma, ficou definido que as paróquias receberão as chamadas “visitas tranquilizadoras”. Além disso, foi proposto que, juntamente com o envelope do dízimo, seja distribuído um folder com orientações de segurança e dicas de autoproteção que deverão ser multiplicadas entre os fiéis por diversos meios, como nos jornais paroquiais.
Dom Paulo lembrou o tema da Campanha da Fraternidade, que este ano é “Fraternidade e Superação da Violência”, e pediu uma ação mais efetiva nas comunidades periféricas.

Jordana Moreira
Assessoria de Imprensa da Arquidiocese de Uberaba

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Required fields are marked *

*

MENU