29 de mar 2014

DOMINGO LAETARE – IV DOMINGO DA QUARESMA

Na antiguidade cristã, neste dia era o “dia das rosas”. […]

Na antiguidade cristã, neste dia era o “dia das rosas”. Os cristãos se presenteavam mutuamente com as primeiras rosas do verão.

A Santa Igreja, como o faz no Advento, interrompe também na Quaresma a sua penitência. Demonstra alegria pelo toque do órgão, pelo enfeite dos altares e pelo róseo dos paramentos. Toda a Missa respira alegria e júbilo. E por que assim?

Lembremo-nos que, antigamente, faziam os catecúmenos, neste dia, um juramente solene e eram recebidos no seio da Igreja, representada pela Igreja da “Santa Cruz em Jerusalém”.

Mãe dedicada e amorosa, alegra-se a Santa Igreja, ao receber os que serão lavados nas águas batismais. E não menos se alegram os próprios catecúmenos. Louvemos e agradeçamos a vontade de Deus.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Required fields are marked *

*

MENU