11 de Dez 2015

Dom Paulo abre no domingo Ano Santo da Misericórdia

A Arquidiocese de Uberaba promove neste domingo, dia 13, a solenidade de abertura da Porta Santa do Ano da Misericórdia. Uma das cerimônias ocorrerá na Catedral, às 9h30, presidida por dom Paulo Mendes Peixoto.

O ato repete o Papa Francisco que no dia 08 de dezembro, em Roma, abriu a Porta Santa da Basílica de São Pedro. Na Catedral de Uberaba a celebração terá início no coreto da Praça Rui Barbosa. Depois os fiéis seguirão em procissão até a igreja, onde o arcebispo abrirá a porta principal da Catedral, simbolizando assim a abertura das atividades do Ano Santo da Misericórdia nas 20 cidades da Arquidiocese.

Os outros quatro locais oficiais de peregrinação e que também farão a abertura da Porta Santa no domingo, são: Basílica de Sacramento, Santuário de Romaria, Igreja São Domingos em Araxá e Matriz de Nossa Senhora do Carmo, em Frutal. No mesmo dia o ato poderá ser repetido pelas outras 59 paróquias e quase paróquias da diocese.

A partir de 13 de dezembro, as cinco igrejas instituídas Santuários Arquidiocesanos do Ano Santo da Misericórdia estarão aptas a receber romarias de fiéis que irão até as respectivas portas Santas para lucrar as indulgências previstas pela Bula Papal. Durante a caminhada, de ponto determinado até a Porta Santa, o fiel deverá demonstrar desejo profundo de conversão, além de participar dos sacramentos da Confissão e Eucaristia.

Na Arquidiocese de Uberaba foi aprovado Plano Pastoral específico para o Ano Santo da Misericórdia. Ele divide-se em três etapas: formação dos missionários da Misericórdia, Tempo de Missão 1, com os jubileus da Criança e Adolescente, Casais, Adultos e Idoso e pessoa enferma e, por fim, Tempo de Missão 2.

Nesta terceira parte chamada de Tempo de Missão 2, explica o coordenador de Pastoral padre Márcio André Soares, os agentes sairão às ruas em busca dos excluídos da sociedade como prostitutas, mendigos, pessoas em centros de recuperação, moradores de asilos e presidiários. “Queremos olhar para eles com ternura e misericórdia, trazendo-os para o convívio em nossas comunidades,” enfatiza o sacerdote, destacando a necessidade de mudança de mentalidade de muitos fiéis.

“É fundamental que todos nós padres e bispos tornemos instrumento da misericórdia,” ressalta dom Paulo Peixoto, acrescentando que durante o período o sacerdote deverá ser menos rígido e não cansar de perdoar.

O Ano da Misericórdia será encerrado em 20 de novembro de 2016. Na oportunidade, nas 20 cidades da Arquidiocese de Uberaba será apresentada Carta Denúncia das situações excludentes constatadas.

Rubério Santos
Assessor de Imprensa

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>